Sobe para dez o número de mortes provocadas pela chuva em Petrópolis

(Clima - Agência Brasil)


Rio de Janeiro – Subiu para dez o número do mortos em Petrópolis, na região serrana fluminense, vítimas de deslizamentos de encostas em decorrência da forte chuva registrada entre a noite de ontem (17) e a madrugada de hoje (18), segundo a Secretaria Estadual de Defesa Civil. Entre as vítimas estão dois técnicos da Defesa Civil do município. 

Segundo o secretário estadual da Defesa Civil, coronel Sérgio Simões, os rios Quitandinha e Piabinha, que chegaram a transbordar, já voltaram ao nível normal. No entanto, com o solo encharcado e previsão de chuva para todo o dia, ele alerta para o risco permanente de desabamentos. Simões recomenda que as pessoas deixem as áreas de risco e se abriguem em local seguro. 

"Nosso foco fica voltado para o risco de escorregamento, porque o solo já está saturado [de água da chuva]", disse o coronel Simões. "Esse risco está potencializado pelo acumulado de chuva, então as pessoas que sabem que vivem em área de risco é importante que saiam temporariamente de suas casas para abrigos da prefeitura ou para casas de parentes fora dessas áreas", reforçou. 

O prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo, decretou ponto facultativo nas escolas municipais, que funcionarão como abrigo para receber pessoas nessas situações. 

Cerca de 100 bombeiros da cidade do Rio foram enviados a Petrópolis para ajudar nas buscas e salvamentos. Ainda chove na cidade e as equipes da Defesa Civil estão com dificuldade para chegar aos locais atingidos. O bairro de Quintandinha foi um dos mais afetados. 

Nenhum comentário