Paraguai será reintegrado ao Mercosul em agosto

(Internacional - IPParaguay)


Montevidéu – O Paraguai será reincorporado automaticamente ao Mercado Comum do Sul (Mercosul) após o dia 15 de agosto, tão logo Horacio Cartes assuma a Presidência da República. A decisão foi anunciada hoje (12), na capital uruguaia, durante a 45ª Cúpula de Chefes de Estado e de Governo do Mercosul.

O Paraguai foi suspenso do bloco no ano passado, após o impeachment do então presidente Fernando Lugo, em um julgamento que os demais integrantes do Mercosul consideraram uma ruptura da ordem democrática.

Documento lido no encontro pelo chanceler uruguaio, Luis Almagro, assinala que a suspensão, decidida no dia 29 de junho do ano passado, terminará com a posse do novo governo constitucional do Paraguai. Segundo o comunicado, o Paraguai cumpriu os requisitos estabelecidos pelo Artigo 7 do Protocolo de Ushuaia sobre Compromissos Democráticos e, após 15 de agosto, reassumirá plenamente seu direito de participar dos órgãos do Mercosul e das deliberações do bloco.

Ainda conforme o documento, a decisão de reintegrar o Paraguai ao Mercosul mostra que os sócios plenos do bloco avaliaram positivamente a realização de eleições gerais, no dia 21 de abril passado, de acordo com o cronograma oficialmente anunciado pela Justiça Eleitoral do país, em cumprimento da legislação vigente.

Além disso, conclui o comunicado, com a participação plena do Paraguai nos trabalhos do Mercosul, criam-se novas condições para o fortalecimento do processo de integração regional por meio do esforço conjunto de todos os seus membros.

Nenhum comentário