Rebeldes sírios rejeitam acordo entre EUA e Rússia para eliminar armas químicas

(Agência Lusa)

Istambul – O chefe dos rebeldes do Exército Livre Sírio rejeitou hoje (14) o acordo entre os EUA e a Rússia para a eliminação das armas químicas na Síria até meados de 2014. "Não podemos aceitar qualquer parte desta iniciativa. Nós, Exército Livre Sírio, estamos despreocupados com a implementação de qualquer parte deste acordo. Eu e os meus camaradas de armas vamos continuar a lutar até o regime cair", disse o general Selim Idriss a jornalistas, em Istambul.

Idriss falou logo após o anúncio do acordo entre EUA e Rússia sobre um plano de eliminação de armas químicas sírias, que dá uma semana a Damasco para apresentar a lista dessas armas e prevê a adoção de uma resolução da ONU.

O general disse que respeita "os amigos" [na comunidade internacional] e espera que eles entendam a posição do seu exército. "Não podemos aceitar esta iniciativa, porque ela ignora os massacres do nosso povo", sustentou.

O acordo russo-norte-americano surge depois da ameaça de ataque ao regime do presidente sírio Bashar Al Assad pelos EUA e França, que alegam uso de armas químicas no massacre perto de Damasco que matou centenas de pessoas em 21 de agosto.

Nenhum comentário