Árvore lotada: mais de 50% da população gastará acima de 200 reais nos presentes de Natal

#Consumidor


A plataforma ShopFully, fonte primária de informação para quem quer encontrar ofertas de forma geolocalizada, realizou um levantamento junto a 3.141 consumidores de todo o país para mapear o comportamento, intenção de compra e preferências na data mais importante para o varejo depois do dia das mães: o Natal.

De acordo com a pesquisa realizada entre os dias 10 e 12 de dezembro, esse ano o número de pessoas que irão presentear seus amigos e familiares será maior: 85% afirmou que pretende fazer compras de Natal, enquanto apenas 76% declararam a mesma intenção no ano passado. Este ano, singelos 14% não pretendem comprometer o orçamento na data.

Uma das maiores motivações para a não participação na cultura do consumo, segundo os entrevistados, é a falta de dinheiro (59%), seguido pela falta de costume (22%) e outras razões (18%). Vale ressaltar também que 33% afirmou ter realizado compras na Black Friday a fim de aproveitar a oportunidade para antecipar alguma compra de Natal.

A disposição para gastar reflete um cenário neutro para o varejo: mais de 50% dos entrevistados deve gastar mais de R$200,00, e 22% gastarão acima de R$500,00. O método de pagamento mais utilizado será o cartão de crédito com mais de 47%. Outros 35% devem utilizar dinheiro, a fim de barganhar ainda mais com os métodos à vista.

Dentre os entrevistados, a maioria afirmou que irá priorizar os filhos na hora de dar presentes (64%), seguido por maridos/esposas (57%), mães (42%) e pais (22%). Amigos somam 18% das intenções. Netos (13%) e avós (5%) vem logo atrás no ranking de intenção.


HORA DE PESQUISAR

Para as pesquisas de Natal, 29% dos entrevistados afirmou que irá utilizar de sites e aplicativos para encontrar as melhores ofertas, 28% deve ir até lojas físicas para verificar promoções, 14% buscarão em redes sociais, 16% em comparadores de preços e 6% nos próprios e-commerces.

Quando perguntados onde devem efetuar as compras, cerca de 72% irá até as lojas físicas -- comércio de rua (45%) e shoppings (27%), reforçando o conceito de O2O (Online to Offline).

Outro dado interessante revelado pelo levantamento foi a tendência à pesquisa, demonstrando cautela no comportamento do consumidor: mais de 81% da amostragem informou já ter começado a comparar preços. 11% deve começar a procurar pelo melhor custo-benefício essa semana (16/12) e apenas 6% irá pesquisar somente na véspera.

O principal motivo para a escolha dos presentes na data será o preço (79%), seguido da qualidade dos produtos (58%), forma de pagamento (23%), atendimento (21%) e prazo de entrega (16%). Indicação de amigos fica no por último na lista de relevância para a data, com 4%.

Quando se fala em categoria de produtos, moda e acessórios vieram no topo das intenções de compra, com 59%. Dispositivos eletrônicos (24%) e Cosméticos (19%) vem logo em seguida. Os livros, por sua vez, aparecem na última posição com 9% das pretensões.

No top of mind da ceia de Natal, Sadia aparece em primeiro lugar com expressivos 40%. Perdigão vem em segundo lugar com 13%, seguido de Seara (5%), Bauducco (4%) e, por fim, Aurora (2%).

Matéria: A4 & Holofote
Imagem: Commons Wikimédia
 

Nenhum comentário