Como entender de verdade a notável sétima arte

Com as pontuações do premiado cineasta Daniel Bydlowski.


Os tempos não são os melhores, nem de longe. As pessoas estão inquietas, com medo e com muito tempo para imaginar os piores cenários em relação à vida. Definitivamente, precisam preencher todo esse espaço considerado perdido em casa.

A paixão mundial do sofá, sem dúvidas, ainda é a produção cinematográfica. Assistir aos filmes é a melhor forma de passar o tempo para os brasileiros, considerando que no ano de 2019, os cinemas receberam 172,2 milhões de pessoas, 7,6% a mais do que o ano anterior.

Mas como saber se o filme é bom mesmo? Fotografia, trilha sonora, atores, enredo... é muita coisa para entender. O premiado cineasta de realidade virtual e membro do Directors Guild of America, Daniel Bydlowski, fala um pouco sobre cada uma das partes importantes para se conhecer na sétima arte.

Fotografia - a fotografia de um filme é a forma de captação de imagens ou tudo que compõe o visual dele. Faz parte a iluminação, cor, movimentos, cenários, enfim, toda aquela magia que olhamos e ficamos imaginando como eles tiveram aquelas ideias. Na questão técnica isso depende do lugar, equipamentos e operadores, que são todos escolhidos ou instruídos pelo diretor. Então, para entender se uma fotografia é boa, é necessário olhar esse conjunto, todos esses elementos precisam transmitir sensações, falar por si só e trazer estética ao filme. Ainda, deve trazer o espírito da cena, como exemplo o clima do tempo, presente, passado e futuro.

Trilha Sonora - o som de um filme pode emocionar muito mais que uma cena. Dependendo de como o diretor escolhe a trilha sonora, pode dizer muito mais do que longas explicações e as vezes encantam muito mais que o filme inteiro. Para saber se a trilha é boa, é necessário identificar se ela combina com a obra, ou seja, se encaixa com as cenas e com o mote do filme. Também, para atingir o público alvo do filme, a trilha deve agradar. Não se apegue aos cantores e compositores que estão em alta, foque na boa música e na mensagem que ela passa. Afinal, existe uma lista enorme de filmes que fizeram mais sucesso por suas trilhas sonoras do que por seus enredos.

Atuação - o ator tem que ser versátil, deve cair bem em qualquer papel e nas mais variadas emoções do mesmo personagem. Deve estar atento e combinar sua atuação com a cena, incluindo gestuais do rosto e do corpo. Para reconhecer um bom ator é preciso sentir verdade, que ele fará com que acredite no enredo. Quando a pessoa é capaz de tirar tudo da frente, enredo, musica, cenário e ver somente a verdade do ator, ela poderá dizer que o ator é bom.

Enredo - esse é o grande protagonista de um filme. O enredo pode acabar com qualquer chance de o público gostar, ou passar por cima de qualquer outro erro por ser muito bom. Começo, meio e fim, já não é uma realidade, o enredo de um bom filme tem que prender e satisfazer, seja as vontades do público, ou a inquietação, deixando-o com mais do que tinha antes do filme, ou menos. Não importa quais, o enredo deve provocar emoções, arrancado risadas, lágrimas, medos, enfim, qualquer sentimento verdadeiro. Deve remeter ao público lembranças, cheiros, sons e ter o poder de colocá-los em algum lugar que queiram muito estar ou nunca mais voltar.


Matéria: Enxame Coletivo
Imagem: Divulgação
 

Nenhum comentário