Passageiros sofrem com ônibus lotados em Santa Maria/RS

Poucos horários e má organização geram lotação até mesmo em horários de baixa demanda.


A situação do transporte público por ônibus em Santa Maria/RS está preocupante. As empresas consorciadas no SIM Santa Maria reclamam de aumento dos custos em geral, o que culminou na demora para atualização de frota, o que faz com que coletivos com mais de 15 anos ainda estejam em operação, demissão de boa parte dos cobradores e necessidade de redução de horários, e o consórcio alega que as empresas, apesar de todo massivo enxugamento, estão em grave crise financeira, e que possivelmente elas não participarão da futura nova licitação do transporte.

Já na outra ponta, temos passageiros que precisam do serviço, sofrendo com veículos velhos e lotados até mesmo em horários tidos como de baixa demanda, como o caso da foto, onde nossa equipe esteve a bordo da linha 196 Bombeiros Faixa Velha, em direção ao centro por volta das 15 horas, a bordo de um veículo antigo, Marcopolo Torino G6, ano 2005/2006, com quase 60 lugares sentados, sem ar condicionado, sem acessibilidade e mesmo com toda esta oferta de assentos, tinha muitas pessoas em pé e uma reclamação constante, devido a lotação, ainda mais em tempos de restrições devido a pandemia.

Os passageiros reclamam, de forma unânime, que reduzir os horários de ônibus só serviu para precarizar ainda mais o péssimo serviço prestado pelo consórcio SIM na cidade, causando evasão de passageiros no sistema, que passaram a ter que gastar mais com o uso de transporte por aplicativo. Num contexto de pandemia, neste momento em que estamos prestes a retomar o caminho da normalidade, não faz sentido algum reduzir frota, mas sim, para evitar aglomerações, se espera o aumento de frequência de todas as linhas, tanto para trazer o passageiro de volta, quanto para mitigar possível transmissão do coronavirus. 

Resta saber... Será que tem jeito?


Matéria: Dimithri Vargas
   

Nenhum comentário

As matérias apresentadas abaixo são fornecidas por DINO - Divulgador de Notícias.