Presidente Bolsonaro: "Os ministros devem estar comigo, caso contrário não estão no governo certo"

Em pronunciamento forte e explicativo sobre os fatos que ocorreram no dia de hoje, o Presidente da República trás a verdade a tona.


O Presidente da República Jair Bolsonaro fez um pronunciamento sobre a saída do Ministro Sérgio Moro, bem como a exoneração do Diretor Geral da Polícia Federal Maurício Valeixo.

Com riqueza de detalhes sobre a composição do Governo e ao falar de suas atitudes, o Presidente contou sobre as rusgas que mantinha com o ex Ministro, mas que respeitava as diferenças entre ambos e sempre o ouviu, apesar de tudo.

Bolsonaro elencou os fatos, apresentou dados, e justificou os fatos com maestria. Refutou afirmações inverídicas proferidas pelo ex Ministro.


Assista o pronunciamento



Principais pontos das falas do Presidente durante seu pronunciamento

- Moro não fez campanha comigo, apareceu depois que ganhei;
- Moro tentou ganhos pessoais e barganhar vaga no STF;
- Moro se negou colocar PF para investigar caso Adélio;
- Moro não investigou a inocência de meu filho Renan, que era indevidamente acusado de ter relacionamento com a filha de um dos assassinos de Marielle;
- Moro não quis investigar o caso do Porteiro, quando a Globo tentou por o caso Marielle na minha conta.
- Moro não se posicionou contra prisões ilegais de civis na quarentena;
- Moro dificultou liberação de armas para proteção do brasileiro de bem;
- Moro diz que eu menti, mas ele quem mentiu quando diz que Valeixo foi demitido, pois o mesmo anuncia desde Janeiro que desejava exoneração;
- Moro abandonou o Brasil, não me comunicou nada, convocou a imprensa, atacou minha honra, elogiou o PT e saiu sinalizando candidatura.
- "Admirar uma pessoa é diferente de conviver com ela, e hoje vocês conheceram quem é, de verdade, o Ministro Moro.
- "Ele (Moro) diz que tem uma biografia a zelar, mas eu tenho um BRASIL a zelar!"


Matéria: Dimithri Vargas
 

Nenhum comentário