TIM Brasil fecha o primeiro trimestre de 2020 com alta de 8,3% no Lucro Líquido

Operadora destaca a resiliência das operações, resultado do engajamento de todos os seus colaboradores nas dificuldades do cenário de pandemia.


O mundo vive o desafio de enfrentar o novo coronavírus. A pandemia traz consequências sociais e econômicas, mas também ressalta a importância das telecomunicações. Para preservar a segurança dos seus funcionários e, ao mesmo tempo, focar nas demandas dos clientes e colaborar com a sociedade, a TIM implantou uma série de medidas.

São alguns exemplos a adoção imediata do home office para 9.600 colaboradores, concessão de bônus de internet para clientes e parcerias tecnológica de apoio ao combate da COVID-19, como a firmada com a Prefeitura do Rio de Janeiro para mapear a mobilidade populacional ou a conexão de hospitais de campanha em São Paulo.

Em meio a esse cenário, a companhia apresenta os resultados do primeiro trimestre, demonstrando solidez e resiliência com números positivos nas principais frentes de negócio. A operadora registra no período EBITDA normalizado(1) de R﹩ 1.926 milhões, alta de 8,0% na comparação anual, e Margem EBITDA de 45,7%, com crescimento de 3,1 pontos percentuais. O lucro líquido normalizado (1) cresce 8,3% quando comparado ao 1T19 e fecha em R$ 164 milhões.

(1) Os valores indicados como normalizados foram ajustados para efeitos não-recorrentes.

A receita de serviços registra aumento de 1,7% em comparação com igual período de 2019 - chegando a R$ 4.091 milhões - impulsionada pela receita líquida do móvel, com expansão de 1,2% ano a ano. A ultra banda larga fixa é destaque: alta de 29,1% na receita de TIM Live na comparação anual.

"Chego ao meu primeiro ano à frente da TIM no momento em que o mundo enfrenta uma pandemia, na qual as exigências do isolamento social colocam o setor de telecomunicações como serviços essenciais. Assim, ao apresentar os resultados do trimestre, antes de destacar números, preciso agradecer aos colaboradores e parceiros, que trabalham incansavelmente para garantir que a sociedade continue conectada, além de cuidar da sustentabilidade do negócio. A nossa performance segue em evolução, o que só é possível com o comprometimento de todo o time. O combate ao coronavírus nos obriga a reavaliar metas e projetos, mas também revela oportunidades. O legado será a transformação digital, mais rápida e corajosa. E teremos papel crucial nesse novo mundo". Pietro Labriola - CEO da TIM Brasil.


Matéria: Comunicare
 

Nenhum comentário