Por que seu filho prefere uma caixa de papelão a brinquedos chamativos?

Entenda o que faz seu filho se sentir atraído pelo que é simples, e como isso lhe faz bem.



"Ajudar as crianças a prosperar não significa fornecer os melhores brinquedos ou os aparelhos mais caros, muito pelo contrário; o aprendizado acontece quando as crianças criam seus próprios mundos durante uma brincadeira" (Deruy, 2016)

Você já se perguntou por que seu filho prefere uma caixa de papelão ao invés de um brinquedo chamativo que tenha vindo dentro dela?

Brinquedos caros e chamativos, embora muito atrativos, não oferecem as infinitas possibilidades que a caixa oferece. Seu bebê gosta de usar todos seus sentidos durante a brincadeira. Com a caixa, ele consegue usar suas habilidades motoras e cognitivas em desenvolvimento para agarrar, sacudir e colocar as coisas dentro! Se for uma caixa grande o suficiente, seu filho pode até entrar nela e explorar seu interior!

Caixas de papelão e outros objetos simples permitem que seu filho brinque livremente. Isso, por sua vez, o ajuda a continuar desenvolvendo as habilidades cognitivas, motoras e até socioafetivas. Então, à medida que seu filho cresce, ele será capaz de se envolver em brincadeiras simbólicas, nas quais esses mesmos objetos não apenas permitem a manipulação, mas podem se tornar uma casa, um forte, uma espaçonave - tudo é possível!

Dos 4 aos 6 meses de idade, as crianças se tornam capazes de transferir objetos de uma mão para a outra. Com cerca de 7 a 9 meses de idade, elas conseguem manipular os objetos sacudindo-os, batendo neles e até jogando-os no chão, o que as leva a aprender sobre causa e efeito. Dos 10 aos 12 meses, a coordenação motora fina começa a evoluir, e elas começam a praticar o uso do movimento de pinça. Dos 13 aos 18 meses de idade, as crianças conseguem manipular os objetos, empilhá-los e até mesmo moldar argila. Então, entre os 18 e os 24 meses de idade, elas começam a se envolver em brincadeiras simbólicas, usando objetos para representar outros objetos.

Caixas de papelão oferecem ao seu pequeno cientista a oportunidade de praticar muitos dos marcos acima, incluindo a permanência do objeto, a manipulação e as brincadeiras de faz-de-conta. Esta é a razão pela qual seu filho prefere uma caixa e um papel de presente barulhento ao invés do brinquedo que vem dentro dela. Mas isso não significa que você deva parar de comprar brinquedos para o seu bebê - há muitos brinquedos simples que podem oferecer ao seu filho horas de diversão, promovendo a conquista dos marcos de desenvolvimento.

Ao escolher um brinquedo para o seu filho, faça as seguintes perguntas:

- Este brinquedo oferece muitas possibilidades de uso? Escolha brinquedos como blocos, copos ou cubos de empilhar.

- O brinquedo permitirá que meu filho pratique novas habilidades e a resolução de problemas? Escolha quebra-cabeças com peças grandes, cubos de encaixe com formas geométricas, tinta e argila.

- O brinquedo será relevante em diferentes fases do desenvolvimento do meu filho? Escolha figuras de plástico, bichinhos de pelúcia, casas de boneca, carrinhos de brinquedo.

- O brinquedo ensinará habilidades para a vida? Escolha pratos e talheres de plástico, telefones de brinquedo, materiais de limpeza infantis e instrumentos musicais adequados à idade dele.

- O brinquedo estimulará a imaginação do meu filho? Escolha fantasias, tecidos reciclados ou até mesmo a famosa caixa de papelão.


Matéria: Kinedu
Imagem: Divulgação

Nenhum comentário